Boletim agrometeorológico do IDR-Paraná de dezembro mostra clima mais seco e quente na maior parte do Estado 
04/01/2022 - 14:27


A estiagem se intensificou em dezembro. Em grande parte do Estado a precipitação total ficou abaixo de 60 mm, sendo a região Oeste uma das mais críticas (Figura 1).
 

Figura 1

Figura 1. Precipitação total em dezembro de 2021 no Paraná. Fonte: IDR-Paraná e Simepar.   

 

Em praticamente todo o Paraná às precipitações ficaram abaixo da média histórica, sendo as regiões Oeste e Noroeste as mais severamente afetadas pela estiagem (Figura 2). Em Cascavel, por exemplo, a média histórica é de 186,4 mm e choveu somente 2,8 mm em dezembro/2021. Em Umuarama choveu apenas 1 mm e a média histórica de dezembro é de 182,3 mm.

 

Figura 2

Figura 2. Desvios de precipitações (mm) registradas em dezembro de 2021 em relação à média histórica, em alguns municípios do Paraná. Fonte: IDR-Paraná e Simepar

 

Em decorrência da pouca precipitação, as temperaturas foram muito elevadas, com valores acima das médias históricas em praticamente todo o Estado. A Figura 3 apresenta a diferença entre a temperatura máxima histórica de dezembro e a máxima em dezembro/2021. Em média, as temperaturas máximas no Paraná foi 2,4 oC acima do esperado. Em Salto Caxias, por exemplo, a média histórica das temperaturas máximas de dezembro é 30,7oC e em dezembro de 2021 registrou 35,5oC, ficando 4,8oC acima do esperado para o mês. Em Palotina a média da temperatura máxima foi 36,6oC, valor extremante elevado quando comparado com a média histórica que é 31,8oC.

 

Figura 3

Figura 3. Desvios das temperaturas máximas (oC) registradas em dezembro de 2021 em relação à média histórica, em alguns municípios do Paraná. Fonte: IDR-Paraná e Simepar

 

A agricultura foi seriamente prejudicada em dezembro, principalmente as grandes culturas como a soja, milho e feijão, que estavam nas fases de florescimento e enchimento de grãos, as quais demandam grande quantidade de água.

Soja/Milho/Feijão
Devido à estiagem severa, essas culturas apresentaram, de modo geral, um mau desenvolvimento no mês de dezembro, com grandes perdas produtivas irreversíveis. As culturas do milho e o feijão foram as que apresentaram as maiores perdas.

Mandioca
Tanto a colheita como as plantas que estavam se desenvolvendo no campo foram afetadas pela estiagem. 

Hortaliças
O calor intenso de dezembro prejudicou o desenvolvimento das hortaliças, principalmente as folhosas. Houve necessidade de irrigação intensiva e consequentemente aumento dos custos de produção. 

Frutíferas e Café
Devido à estiagem prolongada à produtividade e qualidade das culturas perenes como frutíferas e café foram afetadas.

Pastagens
s pastagens também foram prejudicadas pela estiagem prologada. Houve redução na produção de massa verde e aumento dos custos com silagem na alimentação dos animais.

Arroz
Mesmo com a estiagem o arroz irrigado apresentou um bom desenvolvimento vegetativo em dezembro. 


Elaboração: Equipe de Agrometeorologia do IDR-Paraná, Londrina.
Apoio: Seab e Simepar