Bovinocultura de Leite

Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite
Bovinocultura de Leite

O Estado do Paraná é o terceiro maior produtor de leite do Brasil com 3,9 bilhões de litros por ano e representa a cadeia produtiva mais importante para os agricultores familiares do Estado. Esta produção é obtida por 110.000 produtores, dos quais 86% são pequenos produtores com até 250 litros/dia. O sistema é baseado na produção a pasto, sendo que a maioria das propriedades tem até 50 ha.

O desafio principal da atividade é aumentar a produtividade e a renda dos produtores que têm o leite como principal fonte de renda. Para tanto, é importante a ação do estado para construir um ambiente propício em todos os segmentos da cadeia produtiva para a adoção de tecnologias de produção e de industrialização, organização dos produtores e para estimular relações estáveis entre os diferentes segmentos da cadeia produtiva, especialmente entre os produtores e as indústrias de laticínios, visando garantir um processo de comercialização justo e seguro.

É igualmente importante a ação do estado no sentido de promover o acesso dos produtores de leite às políticas públicas de crédito, de seguro, de garantia de preços, de mercados institucionais e de capacitação, como forma de estimular os investimentos e qualificar os processos de produção, de gestão e sucessão das unidades produtivas.

No Instituto Emater o projeto leite é significativo e tem ações planejadas em 305 municípios, abrangendo todas as regiões do estado, com uma grande estrutura técnica capacitada, que além de executar as políticas públicas, orienta os agricultores nos aspectos de produção, gestão, organização e qualidade do leite.

 
Contextualização

O Estado do Paraná é o terceiro maior produtor de leite do Brasil, com 3,9 bilhões de litros por ano, e representa a cadeia produtiva mais importante para os agricultores familiares do Estado. No Instituto EMATER é o projeto mais importante com ações planejadas em 305 municípios. Esta produção é obtida por 110.000 produtores, onde 86% dos produtores produzem até 250 litros dia. A maioria dos produtores tem uma área de 18 a 43 ha com um sistema baseado em pasto completando a dieta com concentrado, nestas propriedades a renda principal é o leite.

A atividade leiteira do Estado do Paraná tem como pontos críticos:

  • Sistema de produção de baixa produtividade;
  • Baixa preocupação com o manejo da fertilidade do solo, com o manejo do pastejo e com o meio ambiente;
  • Praticas da atividade causando doenças por esforço repetitivo nos membros da família do produtor, principalmente mulheres, filhos adolescentes e nos trabalhadores contratados;
  • Manejo inadequado dos animais com os princípios do bem estar animal;
  • Organização da produção e dos produtores deficiente.

O diagnóstico do IPARDES 2008 apontou que os produtores atuais têm uma idade avançada, e a renovação da classe desta profissão ocorrerá nos próximos anos. Existe uma dificuldade do jovem em querer abraçar a profissão de produtor de leite. Cabe a todos os elos da cadeia do leite, bem como às Universidades e empresas de pesquisa buscarem o preparo deste novo produtor.

 
Objetivos

Geral

Aumentar a renda das propriedades de leite

Específicos

  • Usar as práticas adequadas de uso de solo com prevenção do meio ambiente integrado buscando o maior rendimento do leite;
  • Usar os princípios do manejo do bem estar em todas as etapas da exploração;
  • Adotar práticas de manejo que facilite o trabalho e diminua os pontos críticos das doenças do trabalhador produzidas pelo esforço repetitivo;
  • Buscar a gestão inteligente da qualidade do leite;
  • Organizar a produção e os produtores;
  • Capacitar os novos produtores de leite que sucederão os atuais produtores que estão no final de sua vida produtiva;
 
Abrangência
  • Produtores de leite organizados em pequenas associações e/ou cooperativas de leite e indústrias de laticínios;
  • Todas as regiões do Estado;
  • Grupos de produtores de leite
 
Melhoria esperada
  • Aumentar a renda das propriedades de leite em até 30 %;
  • Adotar práticas que aumentem a fertilidade do solo em 30.000 propriedades;
  • Buscar aplicar os cinco princípios do bem estar animal. Num rebanho de 600.000 cabeças;
  • Praticar ações do bem estar do trabalhador da atividade de leite 90.000 pessoas;
  • Capacitar 1.000 novos produtores de leite originários da sucessão das propriedades;
 
Parcerias Estratégicas
  • Prefeituras municipais
  • sindicatos
  • Cooperativas e industrias de leite
  • Embrapa
  • Universidades
  • Ocepar
  • Faep
  • Senar
  • Ass. Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa - APCBRH