Lançado o circuito turístico Caminho dos Cafés das Mulheres
20/05/2021 - 14:17

Interessados em conhecer de perto a produção de café já têm um roteiro turístico preparado para mostrar desde o plantio até o beneficiamento do grão. É o Caminho dos Cafés das Mulheres, lançado nesta quarta-feira (19), numa iniciativa da Amucafé (Associação das Mulheres do Café do Norte Pioneiro do Paraná) e IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná - Iapar-Emater).

O roteiro reúne sete propriedades rurais de Pinhalão, Tomazina, Carlópolis e o Laboratório de Classificação e Degustação de café, localizado em Pinhalão. Além de conhecimentos sobre a produção do café, o roteiro oferece hospedagem e vivência nas propriedades rurais, gastronomia típica da região e acesso a agroindústrias familiares e produtos artesanais.

O diretor presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, ressaltou que a criação do Caminho dos Cafés das Mulheres é a coroação de um esforço que mostra um tempo novo. "Se a gente quer pensar em desenvolvimento, a história tem mostrado que não é só produzir. O turismo significa a entrada de recursos. O que estamos fazendo é dinamizando as economias regionais. Para ele, o café faz parte da nossa história e o trabalho das mulheres do café explora o que os agricultores mais gostam de fazer que é receber bem e acolher as pessoas.   

Para Norberto Ortigara, secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, a iniciativa de incentivar o turismo rural em propriedades com a cafeicultura é bem-vinda. Ele disse que a parceria entre a Associação de Mulheres do Café com o IDR-Paraná causa orgulho e é importante para fortalecer o turismo rural. Na opinião de Ortigara, o turismo pode ser uma fonte de renda diferente para as famílias. "Os produtores podem receber bem, tratar bem, acolher os turistas e também podem monetizar esse serviço, fazendo dinheiro para viver melhor", observou.

Início
O Circuito de Turismo Rural Caminho dos Cafés das Mulheres é parte do trabalho que vem sendo desenvolvido com as produtoras de café da região Norte Pioneiro desde 2013. De acordo com Cintia Mara de Souza, o IDR-Paraná vem trabalhando com a organização e formação das mulheres que lidam com café. Atualmente onze municípios e 250 produtoras da região fazem parte do projeto Mulheres do Café do Norte Pioneiro do Paraná. O Instituto promove cursos técnicos e encontros voltados às mulheres para que elas possam melhorar seus conhecimentos sobre a cultura e manejo das lavouras, bem como para valorizar o seu trabalho.

Esta ação tem surtido efeito. Não é de hoje que a produção de café do Norte Pioneiro, comandada por mulheres, vem ganhando destaque. Em 2015 três produtoras da região foram as primeiras colocadas no Concurso Café Qualidade Paraná. O trabalho também chamou a atenção de outras instituições como a Aliança Internacional das Mulheres do Café (IWCA) que designou o grupo paranaense como um sub-capítulo da associação, em reconhecimento à particularidade da ação, já que as mulheres participam de todas as etapas de produção do café.

O interessado em conhecer o Caminho dos Cafés das Mulheres terá a sua disposição um catálogo virtual das propriedades, todas têm mulheres à frente da administração, e do que cada uma delas oferece. De acordo com Cintia Mara, a ideia é trabalhar com pequenos grupos, inclusive pelas limitações impostas pela pandemia da Covid-19. Também foi estabelecida a parceria com serviços de hospedagens nos municípios para receber os turistas. A gestão e agendamento vai ficar por conta da Amucafé. É possível fazer contato via WhatsApp (43-98809-3245); Instagram (@mulheresdocafenppr); Facebook (mulheresdocafedonortepioneirodoparana) ou por email (mulheresdocafepr@gmail.com)

Durante o roteiro o turista poderá conhecer a colheita manual ou mecânica do café e beneficiamento dos grãos. Em cada propriedade a visita se encerra com um café com produtos locais, inclusive os cafés com marcas especialmente criadas pelas mulheres do Norte Pioneiro. Os organizadores do circuito também pretendem incentivar o consumo de cafés de qualidade pelos moradores da região.  

Reportagem: Roberto Monteiro