Os Conselhos Consultivos do IDR-Paraná começam a discutir o planejamento das ações para 2022
11/11/2021 - 16:31

A criação destes conselhos foi a maneira que o IDR-Paraná encontrou para ouvir a sociedade para direcionar seus serviços de acordo com a demanda.

O Conselho Consultivo Mesorregional é formado por um conjunto de pessoas e instituições que participam do processo de inovação, desde a geração do conhecimento até a sua cadeia final, visto que o IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – IAPAR-EMATER) é uma Instituição de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural. É uma iniciativa para unir ideias e agrupar as organizações e instituições de cada mesorregião na perspectiva de contribuir com o sistema de inovação na agricultura.

O mote do Conselho é discursar sobre as sugestões, ideias e análises da população para um melhor entendimento do que a sociedade quer e necessita. Mostrar o que o IDR-Paraná faz e permitir uma avaliação crítica do que já é feito para conhecer as prioridades de cada região e, a partir deste ponto, sugerir novos assuntos e projetos.

O Conselho Consultivo tem como base as 07 Mesorregiões do IDR-Paraná. Cada meso discute sobre temas de acordo com suas características, que são representadas por seus aspectos físicos e demográficos, climas, solos e pelo desenvolvimento rural, econômico e evolutivo do local. As 07 Mesorregiões estão divididas com as seguintes nomenclaturas: Metropolitana e Litoral, Centro, Centro Sul, Norte, Noroeste, Oeste e Sudoeste.

Composto por membros indicados por instituições de excelência no país, o Conselho Consultivo possui uma definição estratégica de ações que são discutidas entre o coordenador e os participantes. Através de uma metodologia de identificação e componentes do sistema de inovação da agricultura, foi criada uma planilha durante o processo e depois de elaborados esses documentos formou-se a caracterização de cada Mesorregião.

Cada Mesorregião identificou os temas relevantes através de uma leitura do cenário entre organizações e instituições. Dentro desse escopo o Conselho foi idealizado para promover ajustes e com a perspectiva de ter novos atores no sistema de inovação. A ideia é de que, agrupando esse conjunto de pessoas e organizações, seja possível estreitar parcerias para que a informação flua de forma mais ágil e o conhecimento e inovação sejam utilizados de forma mais efetiva.

O Conselho da Mesorregião Sudoeste e Oeste são bons exemplos em que essa interação foi animadora, aponta Rafael Fuentes, diretor de Integração Institucional do IDR-Paraná. “Os Conselhos instalados nesta região foi um verdadeiro radar. Foi mostrado o que é feito no âmbito de Pesquisa e na Extensão, sobre os negócios e com dados detalhados. Colocamos isso nas mãos dos 11 conselheiros e 11 suplentes, indicados pelas instituições com prazo de 20 dias para análise, e o resultado foi muito proveitoso” completa Rafael.

Cada Conselho criou sua dinâmica de trabalho conforme interação que os próprios conselheiros tinham entre si, bem como as posturas assumidas pelos coordenadores em parceria com o gerente mesorregional do IDR-Paraná, um profissional que apoia o coordenador com uma rodada de informações e dados, associando com programas de Governo. A partir daí criou-se uma agenda de reuniões ordinárias das Mesorregiões, previstas pelo regimento, com todo o apanhado e conteúdo de ações que o Instituto desenvolve naquele local, dentro dos seus respectivos programas.

Através de um questionário, elaborado pelo IDR-Paraná, foram definidas “Bandeiras” que serão trabalhadas em cada Conselho. Este questionário foi elaborado a partir dos Programas e

Projetos executados com os seus respectivos temas e foi preenchido com as considerações sobre cada tema. 
São eles; Agroecologia, Agroindústria, Caprinos e Ovinos, Crédito Rural, Cultivos Florestais, Energias Renováveis, Fruticultura, Grãos Sustentáveis e Cerais de Inverno, Grãos Sustentáveis Soja e Milho, Pecuária de Leite, Organização Rural e Mercados, Pecuária de Corte, Sistemas de Integração, Promoção Social e Cidadania, Recursos Naturais e Sustentabilidade, Sericultura, Olericultura, Raízes e Tubérculos, Turismo Rural e Bioinsumos.

Com essa estrutura montada seguiu-se para as reuniões e a partir daí foi elaborado um roteiro de análises.

Na agenda do Conselho Consultivo realizado na Mesorregional Centro Sul, Natalino Avance de Souza, diretor presidente do IDR-Paraná, apontou que os Conselhos devem eleger essas “Bandeiras” junto com os seus parceiros, para criar um ambiente de trocas e parcerias entre as Mesorregiões. Isso é um modo diferente de relacionamento tanto na Pesquisa quanto na Extensão. “Temos um compromisso institucional de discussão dentro do Conselho Consultivo. Ouvir o sistema produtivo nas suas necessidades tal qual suas demandas”, afirma Natalino.

“Todo esse planejamento que envolve a formação do Conselho Consultivo é uma estância da representação da sociedade nas ações do Instituto, e o IDR-Paraná está realmente imbuído em dar protagonismo a essas dores e necessidades”, afirma Dimas Soares Junior, gerente estadual de Gestão de Integração do IDR-Paraná. “Com isso também vamos conseguir uma melhor integração e conectividade juntos” completa.

Em outubro foi constituído o Conselho Consultivo Estadual, que deve analisar e avaliar a execução de políticas públicas de pesquisas agropecuárias, de projetos de desenvolvimento rural e de projetos de inovação tecnológica. Além de apresentar sugestões de redirecionamento na execução de programas e projetos, avaliação dos programas de pesquisa, assistência técnica, extensão e de fomento focadas no desenvolvimento regional. Sempre assessorado pelos Conselhos Consultivos Regionais.

Será apresentada uma retrospectiva de todos os conteúdos abordados. Existe uma preocupação do IDR-Paraná em apresentar as devolutivas com relação ao que está sendo feito. “Está tudo muito dinâmico, pois sociedade está influenciando a nossa pauta e essa é a mensagem: “a sociedade participa do destino do Instituto”, completa Rafael Fuentes.
Reportagem: Maria Helena Marçal