Paraná inaugura tecnologia 5G na agropecuária
13/08/2021 - 11:53

A tecnologia das telecomunicações vive mais um momento de expansão e o Paraná já se prepara para dar mais esse salto para o futuro. A cidade de Londrina vai ser a primeira cidade do Sul a se beneficiar com a tecnologia 5G trazendo soluções tecnológicas para o agronegócio.

A iniciativa faz parte da série de projetos-piloto de conectividade promovida pelo Ministério das Comunicações (Mcom).
Fizeram a apresentação a empresa Nokia, a operadora Sercomtel e a Embrapa Soja, que sediou o evento. Também participaram da ação o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou da apresentação apontando que está é mais uma demonstração de que o agronegócio está cada vez mais integrado à alta tecnologia. “A agricultura saiu da enxada para a tela dos smartphones. O 5G é uma grande transformação, uma verdadeira revolução tecnológica. Para o agronegócio, especificamente, o 5G vai ajudar a elevar a agricultura de precisão que o Paraná já faz, consolidando cada vez mais o Estado como um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, afirmou.

O governador ainda lembrou que o Paraná é entusiasta da inovação tecnológica, principalmente na aplicação dela para tornar o trabalho do campo mais eficiente, rentável, sustentável e dinâmico.

“O 5G vem na esteira de outras grandes ações que impactam positivamente nosso agronegócio, como a certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação. Um dos próximos objetivos é fazer com que o Paraná passe de um grande produtor para também um grande beneficiador do que é produzido, industrializando o que sai do campo e vendendo para o mundo”, explicou Ratinho Junior.

Segundo o ministro Fábio Faria, um dos papéis do poder público é exatamente induzir o desenvolvimento e promover a evolução do setor produtivo. “O agronegócio é o motor da economia brasileira, foi ainda mais essencial durante a pandemia, e com o 5G podemos ter avanço de até 20% no PIB do agro ao ano”, disse.

O ministro ainda afirmou que o Tribunal de Contas da União (TCU) vai votar ainda em agosto o edital do leilão do 5G. Segundo ele, a expectativa é de que até a metade de 2022 todas as capitais do Brasil já tenham essa tecnologia à disposição.

A ministra Tereza Cristina destacou a força do agronegócio brasileiro e demonstrou otimismo com a integração cada vez mais intensa da tecnologia no campo. “O agricultor vai estar conectado e recebendo as tecnologias mais avançadas no Brasil. Teremos uma atenção grande com os pequenos agricultores, prestando assistência técnica e democratizando o acesso à tecnologia, para que todos possam ampliar sua capacidade de geração de renda”, afirmou.

Londrina
Londrina é a primeira cidade do Sul do Brasil a receber as antenas do 5G. Além de Londrina, Rondonópolis (MT) e Sorocaba (SP) também receberam antenas dentro dessa iniciativa do Ministério das Comunicações.
Segundo o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, esse aumento na precisão é fundamental para a evolução do trabalho no campo.

“O 5G nos permite o ultra refinamento da agricultura de precisão. Isso poupa recursos, permite fazer mais com menos, até mesmo tratar planta por planta quando for necessário”, explicou. “Mesmo o esforço físico, o trabalho penoso, será reduzido, melhorando a qualidade de vida de quem trabalha no campo e também de quem consome essa produção. O futuro está chegando, e que bom que está chegando”.

IDR-Paraná
O IDR-Paraná se consolidou em meio a uma pandemia como entidade de referência no meio rural. Unindo quatro instituições (Emater, Iapar, CPRA e Codapar), o Instituto congrega a excelência da pesquisa, da assistência técnica e extensão rural, do fomento e da agroecologia.

O IDR hoje tem o desafio de entregar um serviço da maior qualidade ao agricultor paranaense. Estiveram presentes no evento o diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, o diretor de gestão de negócios, Altair Dorigo, e a diretora de pesquisa e inovação, Vânia Moda Cirino. 

Para Altair a principal importância do 5G é a possibilidade de um incremento na renda e no ganho de produtividade de 10 a 20%, como foi dito pelo próprio ministro Fábio Faria. Outro destaque importante ressaltado pelo governador Ratinho Jr foi a exportação de produtos industrializados pelo Paraná, ou seja, agregação de valores para a produção no estado, e com isso geração de aumento de empregos e renda.

Já para Vânia Cirino, diretora de pesquisa e inovação, as modernas redes 5G com características de alta velocidade de transmissão de dados, baixa latência (a transmissão acontece praticamente em tempo real), segurança e baixo consumo de energia trazem inovações que irão transformar a agricultura brasileira.

Incrementando o uso das tecnologias digitais e potencializando o emprego da agricultura de precisão, como por exemplo o uso de drones para monitoramento e controle de pragas, doenças, plantas invasoras, a conexão de máquinas por meio de internet, a contagem da população de plantas no campo, consequentemente a estimativa de produção, monitoramento de animais, automatização de colheitas dentre outros. É uma tecnologia que realmente irá revolucionar o sistema de produção.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná