Alep faz sessão em tributo à pesquisa do IDR-Paraná
24/06/2022 - 09:25

Atividade é homenagem aos 50 anos de atividades em ciência e tecnologia voltadas à agricultura

A pedido do deputado Tercílio Turini, a Alep (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná) vai dedicar o Grande Expediente desta segunda-feira (27) para um tributo aos 50 anos de atividades em pesquisa agropecuária do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná — Iapar-Emater).

O cinquentenário remete ao aniversário do antigo Iapar (Instituto Agronômico do Paraná, centro de pesquisas voltado à agropecuária fundado em 1972 e, a partir de dezembro de 2019, integrado ao IDR-Paraná por reforma administrativa que promoveu sua fusão com a Emater-PR, a Codapar (Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná) e o CPRA (Centro Paranaense de Referência em Agroecologia).

“A pesquisa construiu uma história de importância extraordinária, que mudou a agricultura e o desenvolvimento do Paraná”, avalia o deputado Turini.
 
Legado — A diretora de pesquisa e inovação do IDR-Paraná, Vania Moda Cirino, lembra que a trajetória da pesquisa pública paranaense é marcada pelo pioneirismo em várias frentes.

O Estado foi um dos precursores em estudos sobre plantio direto no Brasil. Com abordagem em microbacias, pesquisadores do IDR-Paraná desenvolveram e adaptaram métodos de terraceamento e cultivo mínimo que possibilitaram recuperar milhares de hectares de solo cultivado e inspiraram projetos similares em outras regiões brasileiras e também na América Latina e na África.

Outro exemplo citado é o caso dos citros e os estudos que possibilitaram manejar o cancro cítrico e viabilizar a inserção do Paraná no mapa da produção nacional e internacional de frutas cítricas, relata a pesquisadora.

No melhoramento genético de plantas, destaca-se o desenvolvimento de cultivares de maçã apropriadas para cultivo em regiões de inverno ameno, hoje cultivadas em todos os Estados do Sul do Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. “Em 50 anos de atividades, a instituição registrou 220 cultivares no Ministério da Agricultura, das mais variadas culturas de interesse econômico”, enumera Vania Cirino.

Também é obra do IDR-Paraná a criação da primeira raça paranaense – e a primeira no Brasil desenvolvida em um centro estadual de pesquisa – de bovino para corte, o Purunã, obtido a partir de cruzamentos envolvendo animais puros das raças Aberdeen Angus, Canchim, Caracu e Charolês.

A diretora destaca ainda a atuação institucional na formação de novos pesquisadores e técnicos, por meio de um mestrado em agricultura conservacionista, mantido em parceria com a UEL (Universidade Estadual de Londrina). “Também conduzimos há 30 anos um programa de iniciação científica que já acolheu 1,8 mil estudantes de graduação”, ela conclui.

Serviço
Grande Expediente — Sessão em homenagem aos 50 anos de pesquisa do IDR-Paraná
Local: Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep)
Data: 27/06, segunda-feira
Horário: 14h30
Reportagem: Edmilson Liberal