Com apoio do Estado, produtores discutem formas de melhorar qualidade do queijo artesanal
10/11/2022 - 09:40

 

As formas de se buscar a excelência de qualidade do queijo paranaense, desde a produção do leite até o consumidor final, particularmente na região Sudoeste do Estado, foram discutidas nesta quarta-feira (9), em Pato Branco, durante o Inova Queijo.

Realizado pelo IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater), em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a Prefeitura Municipal de Pato Branco o Inova Queijo, o evento reuniu aproximadamente 350 produtores de leite e queijeiros da agricultura familiar da região.

O presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, participou da abertura do evento e falou sobre o uso de tecnologias que facilitam a comercialização dos queijos artesanais. Citou uma plataforma criada pela iniciativa privada na região Sudoeste, a Arte do Campo, pela qual é possível comprar o produto de algumas queijarias familiares da região com entrega pelos Correios. “Isso é um avanço”, exaltou. Natalino também ressaltou sobre a qualidade do queijo produzido na região “O trabalho que é feito aqui no Sudoeste é referência e, se já praticamos a melhor agricultura do País, podemos ampliar”.

Para o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara o maior esforço é para colocar o leite paranaense e os subprodutos da cadeia no mercado mundial. Não é fácil brigar com países como a Nova Zelândia, mas tem espaço”, assegurou. “Precisamos de um esforço continuado de produzir com qualidade e de ter boas práticas, desde a origem até a entrega ao consumidor final”.  Ortigara reforçou que a palavra do momento é sustentabilidade. “É preciso trabalhar seriamente, todos unidos, para auxiliar na evolução dos agricultores”, disse. “Temos de fazer as coisas bem-feitas para obter resultado para nós mesmos, pois se não tomarmos cuidado o mundo não aceita nossos produtos”.

Também presente ao evento, o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, salientou a preocupação que o órgão tem com a sanidade animal. Estado já livre da febre aftosa sem vacinação, o Paraná segue agora rumo à certificação em relação à brucelose e tuberculose. “Inovar é fazer as coisas de forma correta e buscar mercado, é isso que estamos fazendo”, disse.

Na região de Pato Branco há aproximadamente 100 queijarias artesanais. Dessas, 18 fazem parte da Associação dos Produtores de Queijo Artesanal do Sudoeste do Paraná (Aprosud), criada há três anos.

“Hoje é um dia que nos enche de orgulho por saber que estamos fazendo parte de uma bonita história do Sudoeste”, disse o presidente da entidade, Claudemir Ross. “Temos característica de agricultura familiar e buscamos fazer com que nossos filhos fiquem no campo. Com o que está sendo construído podemos sonhar com a sucessão familiar”.

REVITIS – Além de comemorar o sucesso conseguido pelo queijo, o município de Pato Branco obteve a liberação de R$ 300 mil, em convênio com o Governo do Estado, assinado pelo secretário Norberto Ortigara, do Programa de Revitalização da Viticultura (Revitis). Os recursos serão utilizados na compra de equipamentos e de mudas a serem distribuídas a produtores. O objetivo é ter 20 hectares cobertos com videiras.

“O Estado está incentivando, em parceria com os municípios, os produtores que quiserem investir na produção de uvas, vinhos, sucos, geleias e doces, de forma assistida, pois, bem trabalhado, permite uma renda melhorada”, disse Ortigara.

O prefeito de Pato Branco, Robson Cantu, elogiou a preocupação que o Governo do Estado tem mostrado com o pequeno produtor, oferecendo novas oportunidades de crescimento. “Chegou o momento de nós mudarmos, o momento de transformarmos esta região, chegou o momento de dizer que tudo é possível”, afirmou.

PRESENÇAS – O Inova Queijo teve a presença dos chefes dos núcleos regionais da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento de Pato Branco, Leunira Viganó Tesser; de Francisco Beltrão, Denise Chiapetti Adamchuk; de Dois Vizinhos, Alexandre Bianchini; e de Laranjeiras do Sul, Valter Rodacki; da chefe regional do IDR-Paraná, Rosane Bragatto; e do chefe regional da Adapar, Pedro Castro Tondo; além de servidores estaduais, de vários prefeitos da região e de representantes de entidades apoiadoras.