IDR-Paraná apresenta Plano de Trabalho discutido com a sociedade para o Conselho Consultivo Estadual
11/10/2022 - 11:48

O plano de trabalho foi apresentado durante a segunda reunião do Conselho Consultivo Estadual. Com validade de dois anos o documento apresenta projetos e ações com metas e indicadores de mensuração. Foi elaborado com base nas definições dos Conselhos Consultivos Mesorregionais que se reuniram durante o ano de 2020 e 2021 e discutiram, com base nas características de cada região, quais seriam as prioridades necessárias.

Previsto na lei de criação do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater) o Conselho Consultivo Estadual e os Conselhos Consultivos Mesorregionais têm o intuito de integrar e aproximar a sociedade do Instituto e, desta forma, definir as estratégias e fazer com que os serviços do IDR-Paraná alcancem o público prioritário e da maneira mais eficiente. Para Rafael Fuentes, diretor de Integração Institucional do IDR-Paraná e secretário executivo do conselho esta metodologia inédita permite a participação da sociedade no planejamento técnico do Instituto. “É essencial que uma instituição pública e moderna como o IDR-Paraná tenha participação ativa da sociedade, não só nas definições administrativas, mas também na definição e implementação de projetos e ações”, afirma.

A reunião desta segunda-feira, 10, encerra um ciclo de debates e inicia um ciclo de ações práticas com táticas pré-definidas.

De acordo com Natalino Avance de Souza, diretor-presidente do IDR-Paraná, a elaboração do plano faz parte de uma visão estratégia para qualificar a entrega do Instituto e materializa o esforço de execução. Natalino também reforça que a participação dos Conselhos Consultivos permite que as ações do IDR-Paraná sejam ajustadas de acordo com os anseios dos agricultores e da sociedade. “Sabemos que o Paraná tem uma agricultura altamente competitiva e produtiva em grãos e proteína animal, mas ainda é preciso avançar em alguns aspectos como distanciamento tecnológico entre os agricultores, desequilíbrio no uso e manejo de solo, conectividade rural e outros pontos que os membros dos conselhos são capazes de apontar. É uma maneira de ouvir a sociedade e, também, de prestar conta do trabalho do Instituto”, conclui Souza.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, abriu a reunião e reforçou que a participação dos conselhos nas ações do Instituto permite gerar oportunidade e desenvolvimento econômico para a agricultura paranaense, além de indicar o melhor caminho para o futuro. “As seguranças hídrica, energética e tecnológica fazem parte do avanço da nossa agricultura. É preciso pensar no uso racional da água como ferramenta para reduzir custos, perdas e potencializar a produtividade. Incentivar sistemas para geração de energias renováveis e garantir o acesso do produtor as tecnologias. A participação dos Conselhos permite desenhar formas eficientes de trabalho para garantir estes avanços”, afirma Ortigara.

A reunião foi presidida pelo diretor-técnico da Seab (Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento), Benno Doetzer, que é também presidente nato do Conselho Consultivo Estadual. Além do presidente o Conselho Consultivo Estadual  é constituído por dezenove conselheiros que são os sete coordenadores dos Conselhos Consultivos Mesorregionais e representantes de entidades parceiras como SebraePR (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), SenarPR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Sociedades Rurais, Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), Ceasa (Centrais de Abastecimentos do Paraná), Sescoop/PR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo), Seti (Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Apepa (Associação Paranaense de Planejamento Agropecuário)  e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Reportagem: Assessoria de Comunicação