IDR-Paraná instala Unidades de Referência para fomentar e difundir a criação da raça Purunã
14/12/2021 - 14:40

Até março do ano que vem o Paraná deve contar com 14 propriedades que servirão como Unidades de Referência (URs) voltadas à criação de animais da raça Purunã. Cada pecuarista receberá reprodutores machos puros de origem, com registro, para fazer o cruzamento com matrizes do seu rebanho. A proposta, que envolve profissionais da pesquisa e extensão rural, é difundir e fomentar a criação de animais melhorados com a raça Purunã nos Campos Gerais e Vale do Ribeira. 

Luiz Fernando Brondani, coordenador estadual de pecuária de corte do IDR-Paraná, ressaltou que essa proposta sensibiliza os produtores de todo o estado para o potencial de uma raça que tem como características produzir animais rústicos, dóceis e precoces. Ele informou que oito URs já foram instaladas (três em Ponta Grossa, uma em União da Vitória e quatro na região de Curitiba). "O IDR-Paraná vai fornecer um touro puro, de forma consignada, para cada 30 vacas do produtor. O compromisso é pagar pelo animal a partir do terceiro ano, entregando três bezerros machos mestiços Purunã, desmamados, com no mínimo 220 quilos de peso vivo por cada touro recebido". Segundo Brondani, essa proposta não visa apenas melhorar o rebanho geneticamente, mas também todo o sistema intensivo de criação de bovinos de corte, com animais prontos para o abate com idade inferior a 24 meses. 

Produção de bezerros
As URs estão sendo instaladas em pequenas e médias propriedades, com 50 matrizes em média, que não tenham touro puro de nenhuma outra raça. Para Brondani, o maior atrativo para os produtores é ter um reprodutor de qualidade melhorando o seu rebanho, produzindo bezerros de alto valor comercial, atendendo às exigências de carne de melhor qualidade e suprindo a deficiência de bezerros do estado", afirmou. Brondani lembrou que o fechamento das fronteiras do Paraná, em decorrência da barreira sanitária da aftosa, impede a compra de bezerros de outros estados do Norte do país. Estima-se que atualmente exista uma carência de 500 mil bezerros no estado e o incentivo à criação do Purunã pode atender parte desse déficit.  

intenção é que, num futuro próximo, o número de URs seja ampliado com a introdução de reprodutores de pecuaristas que já criam a raça Purunã. De acordo com Breno Menezes de Campos, servidor do IDR-Paraná, as propriedades onde estão sendo instaladas as URs necessariamente devem trabalhar com a cria de animais. "Os pecuaristas terão que aprimorar todo o seu sistema de produção e serão acompanhados pelos técnicos locais mensalmente. É preciso ter um mínimo de infraestrutura como instalações adequadas, pastagens e um esquema de mineralização dos animais. A meta é fazer com que a taxa de natalidade do rebanho atinja 85%. O pecuarista também deve manter a sua propriedade aberta para a realização de dias de campo ou reuniões técnicas, metodologias da extensão rural", observou. O IDR-Paraná dispõe inicialmente de uma equipe de 17 extensionistas para orientar os produtores destas regiões que aceitarem participar dessa proposta.

Brondani lembrou que, a médio prazo, os técnicos da Associação Brasileira de Purunã têm a pretensão de estabelecer uma carne premium Purunã, que poderá ser comercializada com maior valor agregado, beneficiando o produtor. Os pecuaristas das URs também serão orientados sobre a organização para a comercialização, tanto dos bezerros quanto de animais prontos para o abate.
Além da implantação das URs, a proposta de fomento e difusão da raça Purunã pretende ainda organizar uma feira específica de bezerros meio sangue Purunã. Outra estratégia para atrair novos criadores é a Vitrine Tecnológica, instalada na Fazenda Modelo do IDR-Paraná em Ponta Grossa. No local os produtores podem acompanhar todo o processo de criação da raça Purunã, desde a cria, a recria, até a terminação dos animais para o abate.   

A raça
Atualmente o Paraná tem um rebanho de mais de 4.000 animais Purunã puros e mais de cem mil cabeças obtidas a partir de cruzamentos.  A raça é o resultado de quatro décadas de pesquisa em melhoramento genético realizado pelo IDR-Paraná, com objetivo de criar uma raça composta a partir dos cruzamentos entre Aberdeen Angus, Charolês, Canchin e Caracu. O Purunã hoje está presente em vários estados como Minas Gerais, Piauí, Tocantins e Mato Grosso do Sul, demonstrando sua capacidade de adaptação a diversas condições de clima.

Reportagem: Roberto Monteiro